quarta-feira, 18 de setembro de 2013

da maior importância

(Mauricio Pokemon)


foi um pequeno momento, um jeito, e aí eu já não pude mais conter a lágrima, o choro, o riso, o grito. meu coração, um fogareiro. baby, há quanto tempo esperei por isso. meu olhar no olho dela que me ignorava. segura, grande, intocável. ela, a menina baiana magistral, magnifica. aquela voz que o cantar lhe deu é um instrumento divino e maravilhoso. trazendo a vida na voz, pra ser feliz, pra sofrer. a gal ali na minha frente, exorcizando meu medo, meu champanhe. mas o álcool só me faz chorar - e respeito muito as minhas lágrimas. em certo instante me senti carregada por asas que a gente não vê. ela lá, me convidando a mudar o mundo, "é fácil, nem tem que pensar". e de repente ficou tudo um barato total. mas quem é fã se cala enquanto ela abre os braços e a voz. palavras, calas, nada fiz. tão cara a cara assim com a mulher americana, global, que cantava na panela. a coisa mais linda que existe. talvez, quem sabe um dia, eu consiga descrever o que aconteceu ali. segunda é dia de branco: fui à praia com gal tropical que comprei num sebo naquela manhã. eu vi o menino correndo, eu vi o tempo. e quando anoiteceu, estava tudo onde devia estar. e era hora de voltar de um sonho lindo.








Nenhum comentário:

Postar um comentário